Referências ao Mundo Real

21/07/2009

Acho que você também já deve ter reparado que alguns npcs, quests, falas as vezes são parecidos com algo no mundo real. Não é mera coincidência, é verdade mesmo. Alguém se lembra de uma quest em que é necessário destruir um Fel-Reaver antes que ele ataque a Área 52 em Netherstorm? O nome do Fel-Reaver é Negatron, referência ao Megatron de Transformers. Até mesmo a própria Area 52 do jogo é uma referência a Área 51, uma base secreta dos Estados Unidos. No post anterior, sobre o machinima citei sobre o He-Man, que também está no jogo representado por um npc chamado Adam que fica em Shatrath. Outro interessante também é o npc de Zulaman chamado Harrison Jones, uma mistura de Harrison Ford e seu personagem Indiana Jones.

Harrion Jones

Harrison Jones

A Blizzard incorporou várias referências a pessoas e culturas do mundo real no World of Warcraft. Essas referências estão neste site, vale a pena dar uma olhada, é muito interessante =)


Bienvenido a nuestro server Parte 2

29/06/2009

Continuando o post anterior…

Após a saída de vários membros a guilda estava tentando se reerguer novamente, e fui chamado para tankar uma raid 10 man como main tank. Aí estava minha chance, como me informaram que iríamos começar por Arachnid Quarter, comecei a ver vídeos e ler guias para não fazer feio na hora. A intenção foi boa, mas nada como sentir na pele para poder aprender realmente… >.<

Fomos então por Arachnid. Pulls tranquilos até o primeiro boss, para mim que estava acostumado com Karazhan e agora ver como uns 4 pulls e já estar na frente do boss, fiquei doido e pensei: Mas já???

O que ter fazer para matar um boss cada um sabe, porém cada guilda faz de um jeito e se a guilda já está acostumada a fazer de um jeito, temos que nos adaptar. Foi o caso do primeiro boss de Naxx (eles riem de mim até hoje quando lembram XD). Quando ví o vídeo do Tankspot, o narrador pedia para correr fora do círculo do centro, na parede perto da água verde na hora de passear com o boss quando está castando Locust Swarm, claro que sem tocar na água pois senão diminuiria meu hp. Tudo preparado então e lá vou eu, posiciono o boss no local, quando chega a hora do Locust Swarm, fui em direção a parede perto da água e corri até o……… até a metade onde morri. Nice first wipe. Os healers não esperavam que eu passasse por lá e ficaram fora do range de cura. Ai me dei conta de que não era assim bem como eles faziam na guilda, e sim correr pelo círculo do centro. Fazer o que se era assim que eu tinha visto no vídeo né? Para melhorar as coisas, eu estava usando o addon BigWigs e todos usavam Deadly Boss Mods. Este addon não estava realmente bem sincronizado com o jogo e por confiar nele morri mais algumas vezes por não correr do Locust Swarm, ou correr cedo demais. E lá se vão mais alguns wipes por minha culpa até que o raid leader me pede para esperar e correr somente quando ele disser. Depois que fizemos como ele pediu o boss caiu finalmente, ufa. No meio tempo em que estavam repartindo o loot corri e baixei o Deadly Boss Mods.

Como dizem por aí, a primeira impressão é a que fica, mas creio que como não tinham outra opção eles tinham que ignorar essa primeira impressão (thank you guys for the patience you had with me in this time =P).

Depois dessa experiência vergonhosa mas que hoje rende bastante risadas, continuamos nossa raid por Naxx. Daí pra frente já fiquei mais esperto e mesmo sabendo o que fazer, eu tentava entender o que eles explicavam para me adaptar ao seu jeito. Nessa época eu passava uns apuros tentando entender o espanhol. Eles explicavam uma vez em espanhol e depois me explicavam em inglês. Do segundo boss em diante já foi mais tranqüilo, fomos fazendo 1 quarter por dia com alguns wipes, felizmente não por minha culpa (nada como uns tapas para pegar no tranco) e continuamos até terminar Naxxramas.

Com o tempo fui me acostumando com o pessoal, fazendo amizade, aperfeiçoando a experiência de tankar, pegando gear melhor, aprendi muita coisa em espanhol, não falo, mas entendo 95% do que eles me falam, por enquanto prefiro continuar rasgando o inglês mesmo. Cheguei a gravar um vídeo com eles de quando matamos Malygos pela primeira vez, apesar de até hoje não saber como o matamos com a bagunça que fizemos na fase 3 dele, mas foi divertido. 29 Stacks FTW!

Tudo ia bem até que chegou o ponto em que a guilda começou a desmoronar, alguns players saindo aqui, outros ali e sentimos que devíamos fazer alguma coisa. Mas isso fica para o próximo post =).


Bienvenido a nuestro server

23/06/2009

Bom pessoal, queria contar um pouco sobre a minha passagem para o server latino Drakkari, o qual jogo atualmente e como foi a experiência. Na época do BC eu jogava no Warsong com minha priest healer junto com alguns amigos. Chegando o Wotlk comecei a ficar enjoado da priest e comecei a upar uma pally, que iria ser tank. Porém com a chegada da expansão acabei upando uma dk tank, que é a minha main atual. Fazendo umas heróicas aqui outras ali, experimentando a arte de tankar, um certo dia me deparei com um proto drake: O Time-Lost Proto Drake!

Pesquisando no wowhead, vi que esse drake era um mob raro de Storm Peaks e que ao matá-lo dropava a montaria, porém não tinha tempo certo de respawn (talvez por isso o nome Time-Lost). Decidi junto com meus amigos que iríamos pegar esse drake de qualquer maneira, e então começamos a campear, porém como devem saber infelizmente não éramos os únicos XD.

Após alguns dias, cansado do lag do Warsong, filas enormes para poder entrar no server, (não sei como está agora, mas na época que eu jogava…) muitos players campeando o drake, tive uma idéa que foi meio precipitada de mudar para um server vazio. Proto Drake FTW! Ao visualizar o server mais vazio estava Drakkari, que era um server novo. Com isso meus amigos vieram junto comigo aventurar pelo server de nossos hermanos.

Chegando ao novo server o contraste foi grande, nada de spams bestas, brigas de americanos x brasileiros, sem lag… Ao invés disso eram mensagens em espanhol de guilda recrutando players, gente procurando heroicas, gente vendendo itens, tudo em espanhol. Não sabia nem como me comunicar, falar português ou inglês? Na dúvida foi no inglês mesmo =P. Resolvemos então investir na caçada ao proto drake. Bom, aqui ainda tinha gente campeando também, porém a diferença era grande, de vez em quando passavam 1 ou 2 voando perto. Passado uma, duas, três semanas e nada, nem cheiro nem sombra do bendito drake, ao invés disso só a Vyragosa e o gnomo cabeçudo clone do Mimiron que não me recordo o nome. Aquele Time-Lost começou realmente a virar um tempo perdido e o drake virou lenda.

Desanimado com o drake resolvi investir de volta no meu char e continuei a saga das heróicas (apesar de odiar fazê-las). Entre umas e outras encontrei com outro brasileiro perdido no server, Netuno. Convencido por ele entrei na guilda em que ele estava, a Masacre (com um S mesmo por causa da língua XD) e comecei a me enturmar. Rasgando o inglês pra lá e pelejando com algumas palavras em espanhol aos poucos ia me comunicando.

Como dizem, há males que vem para o bem… No mesmo dia em que entrei na guilda, um pouco mais tarde uma boa parte dos melhores players que a guilda tinha saíram da mesma e criaram outra (juro que não foi minha culpa >.<). Bom eu era novo na guilda então nem quis saber o motivo, não sou fã de brigas, mas depois me falaram que foi briga por loot omg. Vi ali uma oportunidade para arrumar uma vaga em raids, visto que junto dos que saíram foram também alguns tankes. *Aproveitador mode on hehe*

Passado alguns dias desde que ocorreram as brigas, recebi um whisper de um dos officers, (Mika! I still remember you calling me XD) me convidando para tankar Naxxramas 10 man, porém devido a problemas de horários de outro player, eu iria ser o Main Tank. Mesmo imaginando que iria arrumar uma vaga aquilo me pegou de surpresa, não estava esperando ser o Main Tank de cara, era muita responsabilidade para um ex-healer que ainda não tinha experiência de tank em raids. Mas a missão estava aí e então resolvi aproveitar a oportunidade e mostrar serviço, mas deixo esta experiência para outro post =).


Futuro do WoW

03/06/2009

Imagine se você pudesse entrar no mundo de Azeroth, pegar sua arma seja ela qual for e bater no mob. Ou fazer um duelo de pvp com outros players sem usar o teclado ou mouse? Pegar sua vassoura e sair correndo com ela como se fosse uma montaria? Ai ja é demais,
haja espaço para isso também.=P

Sonhos bem distantes de se realizar né. Será? Veja o que a microsoft está desenvolvendo para sua console Xbox 360.

Quem sabe algum dia a Blizzard não aproveite isso no WoW?


WoW Real Life

02/06/2009

Encontrei esse vídeo circulando no youtube sobre wow, muito bom. ^^